Fique atento às novidades do blog

Tabela para Aplicação Alto Falantes Originais por Marca e Veículo

Animais no trânsito: eles também precisam estar dentro da lei para serem transportados

Para quem cria animais de estimação em casa, viajar nem sempre é uma fácil tarefa. No entanto, atualmente já é possível levar os nossos pets conosco aonde quer que vamos, seja de ônibus, de avião ou de carro.

 Felizmente, há várias leis que disciplinam no Brasil o transporte de animais e garantem a eles os mesmos direitos que nós temos de ir e vir. Essas legislações não são especificamente voltadas a essa matéria em questão, porém possuem muitas previsões legais úteis e justas a respeito do transporte de bichos.

 Afinal de contas, se sempre dizemos a todos que eles são como nossos filhos, não há nada mais justo do que dizer que também precisam estar dentro da lei para ser transportados conosco.

 

O que diz a Constituição Federal

 A Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 22 de setembro de 1988, prevê que os Estados têm o poder para legislar a respeito desse assunto, contanto que as normas criadas por esses entes sempre estejam em conformidade om os direitos previstos na Constituição.

 Tendo em vista que o Congresso Nacional nunca legislou especificamente a respeito dessa questão, os Estados (e inclusive municípios) podem legislar amplamente sobre o transporte de animais.

 E, de fato, é isso o que tem ocorrido. Na falta de uma disposição expressa da Constituição Federal, cada Estado passou a legislar de forma abrangente sobre a matéria. Apesar da maioria das disposições ser igual, há muitas particularidades de região para região.

 Por exemplo, no Estado do Rio Grande do Sul, existe desde 2008 uma lei que regulamenta o transporte de bichos em rodovias intermunicipais, enquanto que, no Estado de São Paulo, a proposta de uma lei do tipo ainda está em processo de aprovação pelo Poder Legislativo.

 

Dentre as diferenças regulatórias de estado para estado, um dos detalhes que mais costuma variar é o peso do pet a ser transportado. No entanto, apesar dessas diferenças sutis, o essencial a ser valorizado é que já existem algumas previsões legais que garantem aos nossos animais de estimação viajar com a gente.

 

O que diz o Código de Trânsito Brasileiro

Também há no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) algumas previsões legais com proibições de certas formas de se transportar animais em carros particulares.

Um exemplo é a previsão expressa no artigo 252 do CTB, que diz claramente ser proibido transportar os bichinhos entre o banco do passageiro e o do motorista, entre a porta e o banco e até mesmo no colo do motorista.

Caso você transporte algum dos seus animais de estimação no seu veículo, e um dia, uma autoridade de trânsito venha a lhe surpreender em uma blitz, saiba que você poderá ser punido com uma baita de uma multa e ainda perder quatro pontos na sua carteira de motorista.

Outro exemplo de proibição expressa pelo CTB está no artigo 235 do código, que declara ser ilegal transportar o animal externamente.

 Isso até pode soar estranho (e até impossível) se você nunca fez isso, mas há muitos motoristas e donos de animais que conduzem o cão pela guia enquanto dirigem o seu carro (muitos o fazem a fim de “treinar” o animal para corridas) ou, ainda, que prendem passarinhos em gaiolas em cima do teto do carro.

 O mais comum, no entanto, que você até possa se lembrar agora, são motoristas de picapes que levam os seus cachorros na traseira de suas caminhonetes.

 Para esses condutores, pode até parecer que os animais estão se divertindo por estarem respirando ar puro e parecerem, muitas vezes, felizes por ficarem o tempo todo com a boca aberta e a língua de fora, porém, quando transportados dessa forma, é quase certo que não tenham nenhuma chance de sobrevivência caso o veículo venha a se envolver em um acidente.

 Não é à toa que essa conduta é tipificada pelo Código de Trânsito Brasileiro como uma infração grave que resulta na perda de cinco pontos na CNH e em multa ao condutor do carro.

 Lembre-se de que, independentemente da marca do seu veículo, seja ele um Toyota Etios ou um Sandero, nenhuma tecnologia automotiva é avançada o suficiente para que você sinta-se livre para abrir mão de todas essas regras de segurança que são importantes não só para o seu animal, como para todos que estiver transportando com você.

 Vale ressaltar que, dependendo do tamanho do animal, pode até ser permitido transportá-lo na traseira de uma caminhonete, no entanto é importantíssimo que ele esteja acomodado em uma caixa de transporte segura, confortável e que esteja bem fechada e presa ao automóvel.

 

O que dizem algumas legislações estaduais

 A lei nº 12.900 de 2008 do Estado do Rio Grande do Sul, por exemplo, estabelece que o dono do animal possui todo o direito de viajar com o seu bichinho de estimação em ônibus intermunicipais, mas somente se o pet for de médio ou de pequeno porte.

 Em outras palavras, para serem transportados em ônibus no Rio Grande do Sul, os animais de estimação precisam pesar até 8kg.

 A Guia de Transporte Animal não é exigida, no entanto a carteira de vacinação precisa estar em dia e o dono do bicho também precisa estar carregando um atestado emitido por um veterinário registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) confirmando a boa saúde do pet que está sendo transportado.

 Quanto ao caso de São Paulo, caso o projeto de lei que disciplina sobre o transporte de animais seja aprovado, bichos que pesem até 10kg poderão ser transportados em todas as linhas de ônibus do estado, desde que, claro, estejam acomodados em caixas de transporte apropriadas.

 

Normas gerais para embarque em ônibus

 Para embarcar um animal em viagens de ônibus, é necessário apresentar a carteira de vacinação em dia e um atestado recente de um veterinário registrado no CRMV. Dentro do veículo, o pet tem que ficar dentro da caixa de transporte o tempo todo, podendo ser tirado dela somente nas paradas. A caixa deverá ficar fora do corredor e o dono é obrigado a pagar o valor de uma passagem caso queira um assento só para o animal.

 Ah, e também vale lembrar que as empresas de ônibus brasileiras podem cobrar taxas extras para permitir o transporte do animal e, por viagem, são admitidos apenas dois animais por vez.

 

O caso dos animais silvestres

 Segundo a ONG WWF, o Brasil é um dos países que mais exporta animais silvestres ilegalmente no mundo. O transporte desses animais movimenta um bilhão de dólares anualmente, de acordo com a ONG.

 Diferente de cães e gatos, o animal silvestre não é doméstico e reage à presença do ser humano. O papagaio, a arara, o mico e o jabuti são exemplos de animais silvestres.

 De acordo com as regras disciplinadas pelo Ibama, o transporte de animais vivos ou abatidos (seja em veículos terrestres ou em qualquer outro meio de transporte) só será permitido mediante autorização emitida pelo SISFauna, sistema de controle da fauna silvestre brasileira.

 Se o sistema não funcionar, o Ibama acrescenta que a autorização também pode ser emitida em qualquer unidade do instituto. Além da AT (Autorização de Transporte), o responsável deve apresentar o Guia de Trânsito Animal, documento que atesta a regularidade sanitária do bicho.

 E então, já tem tudo o que precisa para transportar o seu melhor amigo no carro junto com você?

 Compartilhe o post nas redes sociais e ajude outros donos de animais a levarem os seus companheiros para onde quer que forem também!

Som Automotivo: como integrá-lo com as novas tecnologias existentes no mercado

Quem é que não gosta de ouvir uma boa música, não é mesmo? Em casa depois de um dia exaustivo, com os fones de ouvido durante o trabalho e também durante uma viagem de carro. O fato é que com todo o avanço da tecnologia, os sistemas de som estão cada vez mais sofisticados. E nos carros não seria diferente. No post de hoje, leia tudo sobre o som automotivo e como integrá-lo com as novas tecnologias do mercado.

O Som Automotivo hoje

Há um tempo atrás o som automotivo era artigo de luxo, sendo muitas vezes um acessório caro e comprado a parte por quem tinha um poder aquisitivo maior. Conheça um pouco das fases do som automotivo.

FASE RÁDIO AM/FM: antigamento tinha-se a possibilidade de ouvir rádios AM e FM da sua região.

 

FASE DA FITA CASSETE: as fitas antecederam os CDs e foram sucesso para quem queria comprar ou gravar as músicas dos seus artistas favoritos. Neste modelo era possível gravar em médias umas 8 músicas em cada lado da fita, mas sempre correndo o risco de ela enroscar ou pifar.

 

FASE DO CD: com o lançamento dos CD’s, os rádios para carro começaram a vir adaptados para receber CD’s e foi quando as pessoas começaram a gravar seus próprios discos com em média 15 músicas. E elas eram ouvidas repetidas vezes durante longas viagens.

 

FASE DO PEN DRIVE: os CD’s deram vez para os pen drives, que suportavam um número maior de canções e são muito mais compactos.

 

FASE DA INTERNET / APP / BLUETOOH: já hoje, com os celulares como verdadeiros computadores, você pode entrar na internet e em tempo real compartilhar uma música do seu aparelho celular diretamente pelo som do carro através do Bluetooh edos aplicativos de reprodução de música como Spotify e Deezer.

 

Atualmente, para se manter atualizado, até mesmo os carros usados mais antigos possuem entrada para receber aparelhos de som mais modernos e potentes.

 

Tipos de Som de Automotivo

 Ao contrário do que se pensa, existem diversos modelos de som automotivo além dos pequenos rádios no painel. Cada um possui sua característica única e funcionalidade especial. Conheça alguns deles abaixo:

- Woofer: o Woofer é um tipo de alto falante automotivo de porte maior para quem quer ouvir som alto e maneira potente. Geralmente grandes, eles possuem como característica reproduzir os sons graves e médio graves e parte dos médios, por volta de 50Hz a 5KHz.


– Subwoofer: o Subwoofer é um modelo de rádio similar ao Woofer, mas com a diferença de reproduzir sons mais graves. Com layout atrativo, este é um dos modelos preferidos para os apreciadores de som automotivo. Trabalha na faixa abaixo dos 45Hz. O único ponto de atenção deste tipo de som é a sua instalação, que exige mais atenção para que o som não fique obstruído por nenhum objeto.

– Mid-Range: este é um dos modelos mais usuais do mercado, pois cobre as frequências médias do som, sendo entre 300Hz a 5KHz. Perfeitos para ouvir qualquer tipo de música e instrumento, este tipo de som automotivo costumam vir nos carros e estão disponíveis em modelos de 8 polegadas ou menos.

– Tweeter: este é o modelo para quem ouve sons mais agudos, ou seja, sons de alta frequência da audição humana. Seu tamanho pode ser de 0,5” a 3 polegadas e a frequência de reprodução é de 5KHz adiante.


Como saber qual o som ideal para o meu veículo?

Para saber qual o sistema de som ideal para o seu carro e como combiná-lo com as tecnologias existentes do mercado é preciso identificar qual o uso que você vai fazer do aparelho e quais as combinações que ele oferece.

 

-          Entenda o motivo de ter som automotivo. Você quer somente ouvir uma música enquanto dirige ou busca por alta performance para ouvir os detalhes de cada canção? É exigente em relação ao som ou apenas uma musiquinha rolando de fundo está bom? Todos os esses fatores contribuem para a sua decisão entre um som comum ou mais potente.

-          Aproveite o seu celular. A maioria dos aparelhos de som são compatíveis com celulares e você pode, por exemplo, compartilhar uma playlist do seu smartfone para o som do carro.

-          Combinar com DVD. Famílias com filhos pequenos precisam buscar soluções para distrair e divertir as crianças. Os DVDs automotivos possuem um sistema de integração com o som e fazem com que a criança ouça perfeitamente o desenho ou filme favorito.

-          GPS - por mais que a gente ande sempre com o carro, é difícil memorizar tantos caminhos. Além disso, buscar pela melhor rota ajuda a economizar tempo e combustível. Por isso o GPS se tornou essencial até para os mais bem localizados. Hoje no mercado você encontra diversos modelos de som automotivo com GPS integrado.

-          TV automotiva - ninguém quer perder o jogo do seu time favorito, a novela ou deixar de acompanhar as principais notícias do Brasil e do mundo. Por isso, um som automotivo com TV é uma excelente escolha para famílias e motoristas particulares com grande circulação de clientes.

-          Câmera de ré: não adianta, a câmera de ré é um dos itens que mais agregam valor ao carro atualmente. Criada para facilitar a vida do motorista, o item possui um valor de acordo com o mercado brasileiro e está disponível em diversas versões, basta escolher a que mais combina com você e nunca mais se preocupar na hora de estacionar.

-          Combo: enquanto um carro tem seu valor baseado na Tabela Fipe, os sons automotivos tem seu preço de acordo com as funcionalidades e potência. Um som acoplado com DVD, GPS, TV e câmera de ré, por exemplo, costuma ser mais caro que os convencionais.

O som automotivo foi evoluindo com o tempo e passou a ser acessório de luxo nos veículos atuais e modernos. Conheça alguns dos modelos existentes no mercado e saiba qual a melhor opção para levar para a sua casa. E aproveite para compartilhar este post com seus amigos nas redes sociais. 

Como turbinar seu som automotivo com itens de qualidade!

Hoje há mais opções do que nunca para os motoristas que gostam de ouvir música em seus carros. Abaixo você poderá conhecer um pouco mais sobre as configurações e equipamentos disponíveis no mercado para turbinar o seu som automotivo e, a partir daí, saber como escolher itens de qualidade adequados para ele.

 Níveis de sistemas de som

 Ao todo, há três níveis de sistemas de som:

Básico

Este sistema é para pessoas que procuram ganhar mais poder e opções além das oferecidas pelo sistema de fábrica do carro, sem ter que gastar muito no entanto. Pode ser um complemento simples do sistema de fábrica ou uma atualização básica de componentes.

Intermediário

Esse sistema oferece mais recursos e energia para uma experiência de mídia personalizada. No entanto, o custo também é maior e geralmente consiste em atualizações de componentes gerais.

Avançado

Os sistemas nesta categoria são ajustados para pessoas que buscam obter o máximo possível de sua experiência em áudio/visual. Os recursos disponíveis podem ser quase irreais e resultam em um incrível desempenho de performance.

A unidade principal (HU)

O componente principal de qualquer sistema de som é a unidade principal (HU). É onde todo o seu som é originado e onde a maioria dos ajustes de som são feitos. Existem vários fatores a considerar ao comparar HUs, como:

Fonte

É de onde vem sua mídia, seja AM/FM, CD, iPod/AUX, USB, DVD, rádio via satélite, navegação, compatibilidade com aplicativos ou Bluetooth. Uma HU básica pode ter apenas AM/FM e CD, enquanto uma HU intermediária pode ter AM/FM, CD, iPod/AUX e uma HU avançada pode ter todas as opções acima.

Preamp

Este é o centro de ajuste de som. Características típicas são equilíbrio, fade e equalizador. HUs mais avançadas também podem ter redes de cruzamento.

Potência

A potência RMS é o que sua HU produzirá consistentemente, enquanto a potência máxima é o máximo que sua HU pode produzir. É bom ter uma classificação RMS mais alta, para que você possa ter mais espaço para operar antes de maximizar o seu equipamento.

Outros recursos

Algumas HUs possuem monitores com tela sensível ao toque, telas que mudam de cor ou outros benefícios que os fabricantes oferecem para a estética.

Amplificadores

Se você estiver fazendo uma troca básica para uma nova HU ou até mesmo atualizações leves de alto-falante para carros usados, talvez não seja necessário um amplificador. No entanto, caso você esteja querendo usar mais potência com alto-falantes de alto alcance ou subwoofers, você definitivamente precisará de um amplificador.

Os amplificadores proporcionam mais potência e também melhor qualidade de som. Algumas das principais características de um amplificador são:

Classificação RMS

Como mencionado anteriormente, é importante saber isso para que você possa ter uma expectativa realista de como seu sistema irá funcionar.

Para uma configuração básica ou para o interior de carros usados menores, 50W RMS por canal geralmente é suficiente, enquanto que de 75W a 100W RMS por canal ou acima disso é melhor para configurações intermediárias ou avançadas.

Canais

O número de canais é essencialmente quantos dispositivos diferentes podem ser alimentados pelo amplificador. Um amplificador de 4 canais tem espaço para 4 dispositivos, enquanto unidades mais avançadas têm 6 ou 8 canais. Você pode configurar seu sistema com várias configurações, dependendo de quantas caixas de som deseja instalar.

Ohms

Esta é uma medida de resistência e os amplificadores são normalmente projetados para trabalhar com 4, 8 ou 16 ohms de resistência. Para obter o máximo desempenho de seu equipamento e evitar danos, você deve combinar a carga total de ohms dos alto-falantes ao amplificador.

Se a impedância total do alto-falante for muito alta, a potência fornecida aos alto-falantes será reduzida. Se for muito baixa, no entanto, a potência fornecida será muito alta e poderá danificar os alto-falantes e o amplificador.

Um truque simples é pegar a classificação de ohms para os alto-falantes e dividir pelo número de alto-falantes que você está conectando. Isso lhe dará a classificação geral de ohms.

Classe

Existem várias classes de amplificadores, designados pelo design do circuito e pela saída do estágio de potência. Para todos os efeitos práticos aqui, os amplificadores Classe D são o melhor caminho a percorrer.

Eles usam transistores de saída como interruptores para controlar a distribuição de energia, enquanto permanecem mais frios que outras classes. Eles são eficientes, leves, compactos e produzem som de excelente qualidade para qualquer nível de configuração.

Tendo em conta o número de alto-falantes que irá ligar e quais os requisitos de potência que os seus alto-falantes necessitam, isso pode dar-lhe uma boa estimativa da potência que deseja do seu amplificador. É melhor escolher um amplificador com bom espaço entre o RMS e a potência de pico.

Caixas de som

Algumas das principais características das caixas de som são:

Uso do driver

Os alto-falantes são full-range ou component, que são diferenciados por seus drivers. O motorista converte as frequências elétricas para soar dentro do alto-falante. Alto-falantes full-range têm apenas um driver, o que significa que todas as frequências se originam no mesmo local.

Isso é mais comum e mais barato para sistemas básicos. No entanto, pode não produzir o melhor som. Os sistemas do tipo component têm um driver por alto-falante, o que permite que diferentes sons sejam originados de diferentes locais de alto-falante e proporcionam a mais rica experiência de áudio.

Estes também são mais caros, portanto, uma configuração intermediária ou avançada provavelmente terá esses recursos.

Tipo

Existem diferentes alto-falantes, dependendo do tom que pretenda melhorar. Subwoofers estão no limite inferior do espectro e totalmente acima dos graves, enquanto os super tweeters estão no extremo oposto e lidam com os sons mais altos.

Ou seja, os tipos de alto-falante que você escolher devem depender da sua preferência e da profundidade da atualização.

Quanto ao módulo, caso você tenha alto-falantes subwoofers ou woofers, pode usar a capacidade de pico dos alto-falantes, que é geralmente o dobro do valor em rms do alto-falante. Por exemplo, 2 alto falantes de 500w rms, com potência de pico de 1000 rms, permitem a você escolher um módulo de 2000w rms.

Tamanho

Os alto-falantes caberão nos locais de fábrica ou você fará gabinetes personalizados? Só lembre-se de atualizar o valor do carro para além da Tabela Fipe caso queira vendê-lo posteriormente, pois sem dúvida alguma acabará se tornando mais valioso se você investir em um bom sistema de som automotivo.

Alimentação

A alimentação tem a ver com combinar as capacidades de energia do seu amplificador e alto-falantes corretamente, o que lhe garantirá um som claro e consistente.

E você, que tipo de sistema de som de carros é o seu? A partir das informações repassadas aqui, com certeza ficará mais fácil escolher itens de qualidade que possam, realmente, turbinar o som automotivo do seu veículo.

Sabendo como escolher os equipamentos certos, você pode até optar por um carro mais barato na Tabela Fipe, até mesmo com um som não muito bom, e aí é só ir acrescentando os subwoofers, super tweeters e outros itens que achar necessário no som do seu veículo.

Compartilhe o post nas redes sociais se você gostou do nosso conteúdo!

Dicas para calibrar o som do seu carro e não estragar seus Alto Falantes

Que todos o brasileiro é apaixonado por carros todo mundo já sabe. Mas o que nem todos lembram é que junto com o veículo vem os acessórios que mais fazem a cabeça dos motoristas. O som está entre as comodidades dentro do veículo com que o cliente mais gasta dinheiro na hora da compra.

Seja para colocar uma central multimídia conectada ao smartphone ou para trocar todo o sistema e melhorar a performance do som, a maioria dos motoristas ao pegar seu carro novo, fazem trocas para ter uma sensação auditiva mais agradável dentro do veículo.

Mas não adianta gastar muito dinheiro para colocar o melhor aparelho de som e as caixas de alto falantes mais caras do mercado, se você não souber usar. Sem conhecimento, se o motorista não buscar informação, ele acabará por não atingir a melhor performance do som, e isso pode frustrá-lo.

Depois que tudo está instalado e funcionando, como fazer para ter o melhor desempenho e como cuidar para conservar as instalações? É importante que constantemente sejam feitas as manutenções adequadas para evitar problemas, mas só esse cuidado não basta, já que constantemente a utilização das caixas acontece na sua máxima potência.

Separamos aqui alguns cuidados importantes para calibrar e cuidar dos alto falantes para evitar problemas e melhorar a durabilidade do sistema de som do seu automóvel. Vamos lá?

Dicas para ajustar as caixas de som

1. Os ajustes com o equipamento frio

O melhor horário para fazer os ajustes no seu aparelho é pela manhã após várias horas sem uso. Outro fator que influência é o silêncio, procure períodos com menos barulhos e ruídos para ter mais noção se estão acontecendo falhas.

2. Regule em 85db

Essa pode ser considerada a altura média para o seu som automotivo, por isso é a mais indicada na hora da regulagem para não produzir ruídos e respeitar as especificações do seu aparelho instalado.

3. Faça isolamento acústico

Na hora de fazer os testes, isole o som, mantendo as portas e janelas fechadas, isso te dará mais fidelidade quanto aos possíveis ruídos ou falhas na emissão do som. Os barulhos produzidos externamente acabam interferindo na regulagem do seu conjunto de equipamentos e isso pode comprometer o rendimento dos alto falantes.

4. Ajuste o CD ou DVD Player do seu carro

Na hora de programar as saídas de som não deixe ligado nenhum tipo de distorção que você entende que pode melhorar o som. Deixe no modo flat e desligue o Loud. Os efeitos precisam ser produzidos pelos equipamentos que você usa no seu sistema de som e não artificialmente pelo aparelho.

Preservando o sistema de som automotivo do seu carro

Você optou por um dos carros usados em Florianópolis a venda, e depois de levar para casa e regular o som, é hora de começar a usar, mas respeitando as especificações de cada conjunto.

É importante sempre ter em mente que tudo deve estar limpo. Não adianta fazer a lavagem semanal do carro, sem manter a higiene dos alto falantes e aparelho de som. Todos os detalhes do carro merecem a sua atenção!

Mas fique atento ao processo de limpeza, os especialistas recomendam que seja utilizada uma flanela seca para tirar o pó, sem nenhum tipo de produto químico ou água, já que a umidade pode danificar os equipamentos e você vai acabar ficando com o prejuízo.

Os aparelhos leitores de CD e DVD também merecem a sua atenção. Utilize o cd próprio que vem com o equipamento para realizar a correta limpeza e evitar que o produto se danifique por contato com o pó. Talvez ninguém fale muito, mas o desempenho do aparelho melhora muito se a limpeza com o cd for realizada regularmente.

Quando falamos em vida útil, os aparelhos de som, seja cd ou dvd player, se utilizados da forma correta tem uma vida útil de aproximadamente 15 mil horas. Porém, com a limpeza e manutenção esse tempo de utilização pode ser otimizado em pelo menos 30%, o que é muito interessante para o motorista que não pretende fazer a troca tão cedo.

Algumas informações importantes sobre o seu sistema de som

Depois de ajustar e conservar os aparelhos de som e os alto falantes do seu carro, é hora de entender um pouco mais sobre o funcionamento e alguns detalhes que você possa desconhecer quanto a utilização correta. Está preparado?

Cuidado com a qualidade e procedência dos alto falantes

Ao comprar um carro, seja uma Mercedes Benz ou um Palio, você precisa investir em um conjunto de som que seja de qualidade. Não é um mito, e sim uma verdade, que os equipamentos de procedência duvidosa e/ou de baixa qualidade podem trazer problemas.

Pense sempre em combinar as potências de entrada e saída dos seus equipamentos, senão um poderá danificar o outro. Use sempre produtos de qualidade para evitar curtos circuitos e possível falhas na emissão do som.

 Não é preciso exceder na amperagem da bateria para ter o melhor resultado

Esse é um mito, ou promessa de vendedor que quer ganhar dinheiro nas costas do cliente. A potência da bateria não interfere na qualidade ou potência do som, mas sim na quantidade de tempo que ele poderá permanecer ligado sempre ocasionar problemas para o motorista na hora que ele quiser dar a partida no carro.

 Os alto-falantes grandes é que são potentes

Esse é um grande mito! Você não deve escolher os acessórios que irão compor o seu sistema de som pelo tamanho e sim pela potência real, impedância e a frequência. São esses os quesitos que interferem diretamente na qualidade do som do seu carro.

Gostou deste artigo com algumas dicas para calibrar o som do seu carro e não estragar os alto-falantes? Então aproveite para compartilhar esse texto com os seus amigos e deixar todos eles ainda mais informados! 

Qual a melhor compra: Carro Usado ou Novo?

Na hora de comprar um carro o verdadeiro dilema do cliente é qual a melhor compra, um carro usado ou um carro novo? Diante dessa decisão importante, a saída mais interessante é pesquisar as opções de mercado e os custos de cada uma delas. Nada paga o cheiro de carro novo, o prazer de tirar o plástico dos bancos do carro e saber que é o primeiro a dirigir o veículo.

Mas também, é importante considerar que um carro seminovo pode ser tão novo, que também traga as boas sensações de dirigir um veículo quase sem vícios. Então diante do dilema, vale a pena uma boa pesquisa de mercado e entender quais são as marcas e modelos que valem a pena no carro zero e no carro usado.

As vantagens de comprar um carro zero quilômetro

Foto: Renault Sandero (foto divulgação)

São inúmeras as vantagens em se comprar um carro novo. Existe até um ditado popular antigo “a melhor marca é o carro zero”. E este dito não se tornou tão popular gratuitamente, um carro zero quilômetro traz ao consumidor mais do que o benefício do cheirinho de carro novo. O custo com as manutenções, a segurança, a garantia da procedência do veículo, a garantia de fábrica, a avaliação da seguradora na apólice, a facilidade da venda, entre outros fatores.

Todos estes quesitos tornam a decisão de comprar por um veículo zero quilômetro mais acertada. São muitas as opções de carros que estão disponíveis no mercado, se enquadrando no bolso e no gosto dos consumidores, que desejam fazer a opção de um carro novo. Quando o fator é a negociação do valor, a competição entre as montadoras também torna o veículo zero um atrativo, já que descontos e financiamentos podem tornar o carro mais barato.

A tecnologia dos novos veículos, principalmente na parte dos opcionais (acessórios automotivos) e do consumo de combustível, também é outro fator que faz com que o cliente possa optar pelo carro zero. Um carro que tem manutenções programadas, que consome menos combustível e não apresenta problemas pelo excesso de uso é o sonho de todo motorista que depende do veículo para se locomover.

As vantagens de comprar um veículo usado

As opções de carros usados à venda no mercado são inúmeras. Variando entre marca, modelo, ano e preço, o consumidor tem muita opção na hora de decidir qual o veículo que vai comprar. Ser criterioso e fazer muitas pesquisas nas opções de automóveis que mais agrada é uma forma de acertar na compra.

Comprar um carro usado é uma boa oportunidade de fazer um bom negócio e satisfazer os desejos de conforto e qualidade que o cliente está buscando no veículo. As comparações entre os modelos e montadoras são fundamentais para refinar as pesquisas de qual carro se enquadra no perfil de consumo do comprador.

Entre as vantagens mais expressivas de comprar um carro usado em Curitiba está no valor final do veículo. Quem busca gastar menos com um carro novo, poderá tem inúmeras opções de compra. Outra vantagem é o valor do seguro, que fica mais barato com o passar dos anos, e varia de acordo com os modelos e marcas.

Outro fator importante é que um carro usado desvaloriza menos que um carro novo. Tem custos menores na parte da documentação, já que ao tirar um carro zero quilômetro da loja o primeiro dono terá o custo não retornável do valor do emplacamento. As taxas e impostos dos carros usados também são mais baratas e não precisam ser pagas à vista.

A opção de compra de um carro usado ameniza em vários custos que o cliente tem ao tirar um carro zero da loja. Os seminovos estão ainda ganhando mais espaço porque possuem baixa quilometragem, garantia de fábrica e esteticamente parecem um zero quilômetro. Esta é uma opção bastante viável e praticada pelos clientes que buscam por bons carros e com preço mais baixo.

Como decidir entre um novo ou usado?

Comprar um carro demanda de pesquisa e paciência. Na tentativa de decidir entre um carro novo ou usado, alguns fatores podem ser levados em consideração. O preço de mercado é notadamente mais vantajoso para o cliente que vai optar por um carro usado. Já que é possível encontrar um carro seminovo, com vários opcionais e conforto mais barato do que um carro zero quilômetro.

Em relação à manutenção, comprar um carro novo sai mais barato do que um carro usado. Um carro zero quilômetro tem toda a vida útil das peças e não sofreu nenhum tipo de desgaste. A pintura e o acabamento estão perfeitos, e não precisam de manutenção. Os carros saem com garantias de fábrica e só é preciso ficar atento com as manutenções programadas para evitar problemas no veículo.

No quesito desvalorização, um carro usado está em vantagem. Os carros usados têm menor preço porque já passaram pela pior perda de valor que acontece quando o veículo sai da concessionária e começa a rodar nas ruas. Ou seja, ao comprar um carro é importante calcular as perdas anuais que o veículo sofre em seu valor devido ao desgaste natural do carro.

Na questão de documentação, seguro e IPVA, o valor varia de acordo com a marca e modelo do carro escolhido, independente se o carro é zero quilômetro ou usado. O novo sempre terá o custo do emplacamento, mas que pode ser pago pela concessionária em forma de bônus assim como o IPVA e DPVAT, anulando este custo, que no veículo usado é um gasto certo na hora da compra.

Dicas na hora de comprar um carro

Diante do cenário de possibilidades, a decisão entre comprar um carro novo ou usado é pessoal e varia de acordo com cada cliente. Algumas dicas são importantes e devem ser levadas em consideração na hora da compra, independente do modelo. A desvalorização, a consolidação da marca, a competitividade entre os modelos, o atendimento pós-venda, entre outros.

Se o carro for zero quilômetro, buscar por modelos que estejam em ampla concorrência no mercado que tendem a ter menores desvalorizações e, ainda, aproveitar as promoções das concessionárias que tendem a ter preços mais atrativos, principalmente no final do mês, onde buscam bater as metas de vendas, sendo um ótimo momento para negociações. Se a opção for por carros usados, buscar os veículos com a manutenção em dia, que ainda possam estar na garantia, que tenham quilometragens baixas e não apresentem problemas de lataria e motor.

Os 20 melhores Perfis do Instagram de Som Automotivo

Fala galera. No post de hoje vamos deixar o polegar pronto para apertar na opção “seguir” nessas 20 contas de Instagram sobre carros. Elas contem fotos com dicas, paisagens e claro que o que não poderia faltar é muita foto de carro TOP. 

@carthrottle

Sabe aqueles memes que você recebe no seu grupo de amigos do WhatsApp? Muito provável que você encontre eles no perfil do Carthrottle, famoso canal do Youtube que mistura um conteúdo entusiasta e cômico relacionado a carros e motos. Os seus seguidores interagem bastante enviando fotos e situações hilárias.

 @navesinsanas 

O perfil conta com uma variedade de fotos de carros baixos, antigos e do ano. Com vários posts para rir e sempre interagindo com seus seguidores. Quase chegando na marca de 700 mil seguidores, tem deixado seu público cada vez mais feliz com as postagens. Vale a pena seguir.

@car_vintage

Para os amantes de carros antigos, recomendo não perder tempo e seguir imediatamente esse perfil. Na conta desfilam Ferraris, Mercedes, Porsches, entre outros, e quase sempre acompanhados de paisagens espetaculares. Conta ainda com imagens dos bastidores da Fórmula do passado.

@andandonobaixo

Para os amantes de carro baixo, essa conta é perfeita. Repleto de imagens engraçadas, vídeos de rachas e claro, muito carro baixo dando jus a paixão sem fronteiras aos rebaixados.

@top_paredoes

Claro que não podia faltar uma conta que mostrasse a potencia do som automotivo para os amantes dos famosos paredões. O perfil possui inúmeras fotos de paredões onde os donos não poupam criatividade. Mostra também o processo de montagem dos mesmos.

@itswhitenoise

Criado por uma mulher, reúne-se com entusiastas, geradores de conteúdo, influenciadores e líderes de grandes indústrias automotivas. Juntos experimentam, compartilham, organizam e mostram conteúdos da vida dos amantes do volante. Quem disse que mulher não entende de carro mesmo?

@frases_do_som_automotivo

Essa é outra conta que contém vários memes que você pode e deve compartilhar com seus amigos. Cheio de piadas e vídeos engraçados, mas sempre enfatizando a paixão por som automotivo e carros.

@vw_quadrados

Uma página dedicada aos amantes da Volkswagen e principalmente aos famosos “quadrados”. Conta com um conteúdo engraçado e lindas imagens.

 @grave_louco_ceara

 Mais uma conta repleta de imagens e vídeos de som automotivo. Os seguidores interagem bastante enviando fotos e vídeos em eventos e situações. Vale a pena seguir.

 @somautomotivobr

 Perfil dedicado para aqueles que tem paixão por som automotivo e não trocariam por nada. Quem foi que disse que o porta malas é para pôr as compras? Rsrs

 @navedosonhos

Como a própria bio já diz, “a vida é muito curta para dirigir carros sem graça”. E é com esse lema que a @navedosonhos vem deixando seu perfil cada vez mais atrativo para os amantes automotivos.

 @euamoquadrados_e_bolinhas

Certamente se você gosta de carros, é bem provável que tenha uma paixão por algum automóvel mais antigo. Essa conta traz diversas imagens dos quadrados e bolinhas mais adorados de todos os tempos.

@turmadosomautomotivo

Já deu de perceber que os apaixonados por som automotivo não são poucos, não é?  Essa é mais uma conta recheada de muito som de qualidade, vídeos de paredões e conta também com vídeos que misturam duas paixões: Som automotivo e games.

@nordestesom

Esse perfil contém diversas fotos de belas paisagens junto aos carros socados de som. Um mais criativo que o outro, deixando seus seguidores ainda mais apaixonados por esse vício que é o som automotivo. Aquele ditado de menos é mais não funciona por aqui não! rs

@paredinhaninja

Para você que não quer perder a comodidade do seu porta malas, segue o @paredinhaninja que ele te ensina como montar um som na ‘carretinha’. E o melhor de tudo: Dá para levar para todos os lugares e fazer a sua própria festa.

@fuscaazul_

Quem nunca zombou um amigo quando viu um fusca azul na rua? A clássica brincadeira ganhou uma conta no Instagram e este se dedica em fotografar apenas os exemplares azuis do carro mais amado da história do Brasil.  

@meninasfixa

Uma conta dedicada para elas repleta de imagens de carros baixos, paisagens e muita mulher bonita e estilosa pra fazer os boys chorar. Rsrs.

@minha_mae_deixa

Alguém aí já teve problemas com a mãe quando rebaixou mais um pouco o carro? Pelo visto essa galera do @minha_mae_deixa já superou isso e agora quanto mais baixo melhor. Rs. A conta no Instagram contém diversas imagens dos mais variados tipos de carros baixos. E vamos combinar, é um mais lindo que o outro.

@golzeirosoficial

A verdade é que todo mundo já teve ou ainda vai ter. Seja redondo, quadrado, rebaixado ou turbinado, o Gol é um dos carros mais famosos do Brasil. A conta é para os fanáticos deste modelo e conta com os mais diversos tipos de Gol. Conta pra gente nos comentários, qual tipo de #Gol você já teve?

@reisdasruas

E por último, mas não menos importante, o @reisdasruas é uma conta dedicada a postar fotos de flagras de carros nas ruas. Contém também uma pitada de humor nas suas postagens e como de costume, muito carro modificado desfilando por aí.

 

É isso aí galera, espero que tenham gostado das sugestões e não esquece de compartilhar com os amigos. Deixe nos comentários, qual foi o seu primeiro carro?

Caixinhas de Som Portáteis: A Nova Febre do Momento

Fala galera! O post de hoje é para aqueles apaixonados por música novas tecnologias. Ouvir música se torna uma atividade mais agradável quando utilizamos dessas caixas portáteis que provavelmente você já deve ter visto por aí.

De fácil manuseio e compacta, as caixas portáteis ajudam a animar encontro entre amigos e fazer a sua própria festa em qualquer lugar. Porém, com tantos modelos disponíveis no mercado, fica difícil escolher qual seria a ideal para você. Então vem conferir essas dicas para descobrir o que a caixa precisa para se tornar sua melhor opção.

  • POTÊNCIA:

Quando se fala em som, a primeira coisa que se vem a mente é a sua potência. A grande maioria tem potências que variam entre 3 a 20 Watts e, teoricamente, quanto mais Watts, melhor.

Mas não se pode ficar preso apenas aos números, pois nem sempre potência alta é sinônimo de qualidade. Sua caixa ideal deve apresentar boa distribuição de graves, médios e agudos além de uma ótima definição para evitar aquela distorção chata.

  • DURAÇÃO DE BATERIA:

A duração da bateria da sua caixa é outro ponto importantíssimo, principalmente se você vai usar muito essa caixa. Opte pelos dispositivos com bateria de maior amperagem, pois assim é possível ficar mais tempo afastado das tomadas.

  • FUNÇÕES EXTRAS:

Além de amplificar o som, algumas dessas caixas portáteis trazem diversas outras funções. É importante destacar que algumas contam até mesmo com microfone embutido possibilitando assim, atender chamadas e falar por meio das próprias caixinhas.

Em outros casos, temos também aquelas que funcionam como carregador para o celular, aumentando a duração de bateria nos momentos de emergência que não temos um carregador ou tomada por perto.

  • RESISTÊNCIA A ÁGUA:

Se ouvir música já é bom, imagine ouvir na praia, no acampamento, na beira da piscina ou até mesmo durante o banho. Nesse caso, é interessante procurar aquelas que são resistentes à agua para não ter nenhum tipo de preocupação. Existem até mesmo alguns modelos que resistem a mergulhos numa profundidade de 1 metro durante 30 minutos.

  • PORTABILIDADE:

A sua caixa vai te acompanhar para todos os cantos e em todos os momentos, correto? Então escolha um modelo leve e compacto para favorecer o transporte. Lembre-se também de por ela em algum tipo de proteção contra quedas e choque para assim aumentar a sua vida útil.

Analisar design e preço é outro elemento fundamental que em conjunto com as dicas já passadas, irá fazer você escolher a caixinha ideal para o seu perfil.

Agora que você já sabe os fatores para poder escolher a sua caixa de som para smartphone, você já pode preparar para suas melhores playlists do Spotity e curtir o som onde quer que vá.

Deixe aí nos comentários, qual a caixinha de som ideal pra você?

CURSO PROFISSIONAL DE SONORIZAÇÃO DE AMBIENTE

Aconteceu nessa última quarta feira em Joinville, um Curso de Treinamento sobre Sonorização de Ambientes mestrado pela equipe da Marca Frahm Sonorização em parceria com a DRT SOM e Acessórios Automotivos.

Nossa empresa busca soluções para aumentar o faturamento do cliente, levando soluções e treinamento especializado até a sua região.

Com produtos de alta qualidade sonora, a Frahm vem se destacando no mercado de Sonorização de Ambientes.

OS 20 CARROS MAIS VENDIDOS DE 2017

Em 2017 o ramo automotivo teve seu primeiro resultado positivo após 4 anos consecutivos de queda no mercado. Entre veículos para passeio, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus, foram emplacados 2.239.403 automóveis. A queda da inflação e da taxa de juro, foram indicadas como fator predominante para reanimar as compras de carros novos no Brasil.

Hoje vamos fazer uma lista com os 20 carros mais vendidos no ano passado.

1. Em primeiro lugar pelo terceiro ano seguido, com 188.654 unidades vendidas está o Chevrolet Onix que se tornou o fenômeno do Brasil. Com o fim do reinado do Gol e o enfraquecimento do Palio, o compacto da General Motors assumiu o posto de mais vendido e não larga o osso.

2. Com 105.539 unidades vendidas, o Hyundai HB20 vem marcando seu lugar próximo ao Onix. Com leves alterações desde o seu lançamento em 2012, o HB20 vem agradando cada vez mais os seus clientes.

3. Em terceiro lugar temos o Ford Ka com 94.893 unidades vendidas. Intitulado como um dos queridinhos Hatches compactos, ninguém pode negar que a alteração de geração fez muito bem ao Ka. Há dois anos que ele foi completamente modificado e deixou no passado o antigo projeto “bolinha”.

4. 73.919 unidades do VW Gol foram vendidas de 2017. Uma excelente opção para quem quer praticidade e economia. O motor de 3 cilindros vem surpreendendo pelo bom desempenho e por não haver necessidade em ficar reduzindo marchas constantemente.

5. Em quinto lugar, com 68.988 unidades vendidas no ano passado vem o Chevrolet Prisma. Um carro com visual bonito, estabilidade muito boa e excelente espaço interno, perfeito para viagens em família.

6. Pouco abaixo do quinto colocado, com 67.344 unidades vendidas vem o Renault Sandero. Com o interior bem espaçoso, ele leva o título de número 1 da classe graças ao bom aproveitamento de seus 2,59 m de entre-eixos. Em termos de desempenho, o Renault leva o rótulo de honesto.

7. Com um ótimo índice de vendas a vários anos, o Toyota Corolla vendeu 66.188 unidades no ano de 2017. Design, mecânica e consumo de combustível perfeitos tem agradado ainda mais seus consumidores depois da versão 2018.

8. 54.870 unidades foram vendidas do Fiat Strada. Alegrando os seus consumidores com o design interior bonito, contém regulagem de altura do banco. É um bom carro, robusto e sem frescura.

9. Visto como o irmão menor do Uno, com 54.270 unidades vendidas temos o Fiat Mobi. O modelo que não dá nem mais nem menos do que você precisa, planejado para uso urbano e com a missão de ser o novo modelo de entrada.

10. Também da Fiat, com 50.723 unidades vendidas temos o Toro. A nova picape da marca é a versão de entrada entre os outros modelos pequenos e médios do mercado.

11. Com 49.187 unidades vendidas, temos o Jeep Compass. É o SUV perfeito para família combinado de sofisticação e conforto. Apresenta um excelente acabamento interno e deixa você conectado com o mundo em todos os sentidos.

12. O Honda HR-V teve 47.775 unidades vendidas. Ele é o resultado dos atributos de quatro modelos da marca: Motor do Civic, espaço interno do City, versatilidade do fit e robustez da CR-V. Uma fusão de classes que, no universo automotivo atende pelo nome de crossover.

13. Conforto, dirigibilidade, economia, visibilidade, estética e confiança na marca. Essas são as qualidades do VW Fox, que teve nada mais nada menos do que 42.716 unidades vendidas em 2017.

14. Robustez para encarar o trabalho pesado. Essa é a maior característica da VW Saveiro que teve 42.414 unidades vendidas.

15. A Toyota Etios Hatch vem logo atrás com 41.986 unidades vendidas. O Etios parte para o lado racional, trata-se de um automóvel robusto, econômico, ágil e seguro, qualidades naturais de um projeto moderno.

16. Com sua configuração diferenciada, o Hyundai Creta teve 41.625 unidades vendidas. Ele chama a atenção com o seu design curvilíneo e rebuscado agradou a maioria das pessoas. O seu interior mistura elementos do Elantra com alguns do HB20, dando a sensação de familiaridade para quem tem ou já teve outros carros da marca.

17. Versátil e confiável, o VW Voyage teve 40.822 unidades vendidas. O carro que reúne as características que todo sedan gostaria de ter. O seu interior é marcado pelo requinte e sofisticação trazendo uma atmosfera descontraída e que valoriza ainda mais o amplo espaço interno.

18. A combinação perfeita de estilo e tecnologia, com 38.330 unidades vendidas temos o Jeep Renegade, o SUV ideal para você criar as mais diversas histórias.

19. Chamando a atenção por onde quer que passe, com 34.368 unidades vendidas está a Toyota Hilux, sendo uma das picapes cabine dupla mais vendidas do Brasil. Interior marcado pelo seu amplo espaço tem agradado a maioria dos seus clientes.

20. Encerramos a lista dos mais vendidos com o Fiat Uno, que teve 34.164 unidades vendidas. O irmão mais velho do Fiat Mobi passou por uma reestilização, fazendo ele se tornar o centro das atenções novamente.

E aí? Gostou do post? Escreve aí nos comentários, qual foi o seu carro em 2017!

Itens 1 para 10 do 26 total

por página